Buscar
  • hugo

Como fazer vendas todos os dias pela internet

Atualizado: Mar 23

Vender todos os dias pela internet é uma tarefa impossível ou um objetivo atingido apenas por pessoas que nasceram com talento natural para o business, certo?


Pensamento Errado! Puro Mito...quase uma Fake News.





Você não precisa ter superpoderes para ser um empreendedor digital. Na verdade, comprovadamente, há várias maneiras para ganhar dinheiro de forma honesta na net.

Este artigo tem a missão de mudar o seu mindset, ampliar os seus horizontes e, claro, revelar todos os segredos para que seja bem-sucedido nos negócios virtuais. Por isso, falaremos sobre:

1. Dados Atuais do E-commerce Brasileiro

2. Poder do Social Commerce

3. Faça Parcerias & Lance Campanhas de Geomarketing

4. Elabore Plano de Recorrência de Vendas

Ah, um spoiler... no final dele você estará perfeitamente habilitado para se aventurar pelo on-line vendendo muito acima de suas expectativas.

1. Dados Atuais do E-commerce Brasileiro

Segundo o 39º relatório Webshoppers preparado pelo EBIT | Nielsen, em números absolutos, o faturamento do comércio virtual brasileiro atingiu o marco de 53,2 bilhões em 2018 – com crescimento nominal de 12% se comparado ao ano de 2017.

Para o ano de 2019, a dimensão foi na ordem de 61,2 milhões. Ou seja, houve crescimento de 15%. Conforme divulgado pela ABComm (Associação Brasileira do Comércio Eletrônico) para 2020, a estimativa é de progresso na casa de 18%, o que movimentará 106 bilhões de reais.

É importante comentar que, nesta ocasião, o impacto do coronavírus (infelizmente!) não havia sido contabilizado, logo o esperado é que esse indicador sofra alteração e apresente curva crescente superior à meta estipulada.

Em termos de categorias, os bens e produtos mais vendidos são: Perfumaria, Cosméticos e Saúde, Moda e Acessórios, Casa e Decoração, Eletrodomésticos e Livros, Assinaturas e Apostilas.

O comportamento do consumidor demonstra preferência pela compra on-line, afinal é mais prática e conveniente.

Basicamente, em qualquer lugar, a um toque dos dedos, ele pesquisa o preço, o prazo de entrega, os diferenciais oferecidos pelo produto/serviço, a reputação do vendedor (pessoa física e jurídica), verifica os comentários de outros clientes sobre a experiência que tiveram com aquele produto/serviço e pode indicá-lo a outras pessoas – leia-se novas oportunidades de gerar vendas!

Se você não estava totalmente convencido de que investir em loja virtual e estrutura similar é a receita para o sucesso, agora ... não há sombra de dúvidas.

2. Poder do Social Commerce

A jornada de compra obrigatoriamente passa pelo universo digital, em especial, as mídias sociais.

Sabemos que os millennials e a geração Z já direcionam a maior parte de seus gastos online em plataformas como Instagram e Snapchat. Deste modo, não podemos ignorar as preferências do mercado futuro.

Ao contrário, mesmo que o seu público-alvo não seja os teens no presente, se preparar para atendê-los a longo prazo é fazer uso de inteligência negocial.

A popularização dos smartphones, da banda larga e do acesso ao 4G são facilidades que tornam o mundo virtual mais democrático beneficiando tanto o grande quanto o pequeno empreendedor.

É evidente que os valores de investimentos dedicados às campanhas publicitárias no social por parte dos pequenos e médios não é comparável aos dos gigantes varejistas. Contudo, uma boa dose de criatividade aliada ao uso de estratégias de marketing lhe permitirá vender todos os dias via internet.

A primeira ideia é construir uma imagem positiva sobre o seu produto/serviço. Em síntese: quais “dores” dos clientes eles solucionam e vantagens exclusivas oferecem?

A proposta é a mesma para aqueles que fazem marketing filiado. Isto é, produza argumentos de vendas com conteúdo relevante ao seu target e pulverize-os nos canais em que ele está presente.

Caso não domine as funcionalidades de cada plataforma, resumimos abaixo as mais usuais:

· Instagram: ideal para quem quer valorizar o produto/serviço por meio de vídeos, imagens e textos explicativos;

· Facebook: é o antecessor do Instagram, hoje, o principal carro-chefe são os grupos focados em determinados temas;

· LinkedIn: perfeito para B2B (business to business) – intercâmbio de contatos/comércios empresariais;

· Twitter: transmissão de textos e mensagens curtas;

· Youtube: maior plataforma de vídeos;

· Blogs: permite o uso de vários formatos – textos, vídeos, áudios e fotos.

· Podcasts: grosso modo é um “rádio” moderno com um conteúdo feito sob demanda gravado e disponibilizado para o ouvinte acessar.

Independentemente de usar 1 mídia ou o conjunto delas, o importante em ter em mente é construir a imagem de autoridade no assunto. Pois, ao se tornar referência, mais interessados procurarão a sua empresa/marca com o intuito de conhecer, adquirir e, se forem bem atendidos, comprar novamente.

Vender todos os dias na internet é um ciclo que pode ser reforçado com o buzz marketing. Em pleno século 21, o famoso boca a boca ainda é uma das melhores maneiras de influenciar a decisão de outros clientes potenciais.

Desta forma, incentivar o consumidor a expor a opinião pessoal sobre o seu produto/serviço ampliará as oportunidades. Uma das vias é a gravação de vídeo- depoimento (com celular mesmo) e transmiti-lo no Stories do Insta & Face fazendo uso de #s certeiras que atingirão mais pessoas.

As simpáticas selfies demonstrando os produtos/serviços utilizados pelos consumidores, também são iniciativas bem-vindas de marketing espontâneo geradores de vendas.

O recebimento de mercadorias novas ou a criação de serviços que agreguem valor são bons pretextos para se comunicar com o usuário, afinal como diz o ditado: “quem não é visto não é lembrado.”

Um jeito simples e eficiente é criar uma arte – pode ser no Canvas – contendo as fotos e textos breves; encaminhá-la para leads potenciais por meio do Whatsapp.

Como pode perceber, as plataformas digitais são excelentes ferramentas para dar um UP nas suas vendas diárias. Use sem moderação!

3. Faça Parcerias & Lance Campanhas de Geomarketing

Criar parcerias é uma ótima forma de otimizar processos e expandir o seu campo de ação.

Dentre as vantagens em operar com um parceiro, citamos: redução de custos e despesas operacionais, melhoria da gestão e somatória de forças para boa performance mútua – afinal, cada um detém uma expertise diferente que adicionadas geram maior vantagem diante dos demais concorrentes.

Assim, mais pessoas tomarão conhecimento sobre suas ofertas e, com isso, maior será a possibilidade de conversão das vendas.

Outra dica de ouro é mapear os influenciadores e formadores de opinião de mercado; estruturar uma aproximação com o objetivo de atrair seguidores e, com isso, ampliar as vendas.

Por mais que o e-commerce tenha um alcance global, nada impede de ganhar uma graninha vendendo para os consumidores dos bairros e das proximidades regionais. Não perca tempo, invista nas campanhas locais de Geomarketig e venda todo o dia na internet.

4. Elabore Plano de Recorrência de Vendas

Plano de Recorrência é um nome que soa estranho aos seus ouvidos?

Talvez, vocês não tenham sido formalmente apresentados. Mas, com certeza sabe bem o que é uma mensalidade por assinatura da Netflix, Amazon, Spotify, Evino – como exemplos.

O Plano de Recorrência é um método para programar vendas futuras. Ao adotar essa mentalidade, o empreendedor garante um volume mínimo de receitas no horizonte a média prazo.

A tática aqui é criar conteúdo e/ou promoções instigantes que mantenham o assinante interessado na proposta principal e sua fidelização seja automática.

É uma das estratégias mais valiosas para gerar vendas todos os dias na internet. Porém, demanda que o empreendedor esteja antenado com as aspirações do cliente antevendo movimentos e fornecendo inputs para manter a relação de consumo ativa.

Agora você está superpreparado para afiar o seu discurso de vendas e se jogar nas plataformas digitais. Bora lá vender?


Acesse o site https://jobnocafofo.com/ e descubra mais como obter mais conhecimento para o seu negócio e suas vendas



657 visualizações