Buscar
  • hugo

Como Começar a trabalhar com Marketing Digital?

Atualizado: Mar 23

Estudos da consultoria global

McKinsey projetam que, em razão da automatização robotizada, entre 400 a 800 milhões de pessoas deverão encontrar novos postos de trabalho até 2030.



Ainda nesta perspectiva, aproximadamente 375 milhões de profissionais precisarão aprender novas habilidades e mudar totalmente de atividade.

Ingressar no universo on-line é uma excelente estratégia para pertencer a uma das áreas mais promissoras do mercado futuro.

Independentemente se a pessoa busca gerenciar um pequeno ou grande negócio, mudar de carreira, gerar renda complementar ou trabalhar com a autonomia características dos freelancers, o marketing digital oferece um caminho bem-sucedido para aqueles que decidirem trilhá-lo.

E-books, SEO, E-mail MKT, Mídias Socias, Mkt de Conteúdo, Google Analytics, Google Adwords, Design Gráfico...as possibilidades são inúmeras! Mas, o ponto é: como começar a trabalhar com marketing digital?

Este conteúdo foi especialmente idealizado para quem quer iniciar a jornada. Roteirizamos os tópicos em:


1. Aptidões Necessárias

2. Entendimento dos Conceitos | Síntese Breve

3. Por onde começar?


4. Plano de Ação: o que deve ter?




Aptidões Necessárias

Habilidades comportamentais são indispensáveis para o êxito de qualquer atividade.

Além da dedicação natural para o aperfeiçoamento dos conhecimentos técnicos, em se tratando de marketing digital, selecionamos alguns das soft skills mais valorizadas: adaptabilidade às transformações contínuas, estímulo à criatividade, bom relacionamento interpessoal, empatia com as "dores" do cliente, comunicação assertiva e pensamento analítico direcionado a maior produtividade.


Entendimento dos Conceitos | Síntese Breve

SEO

Embora o Google não divulgue, estima-se que cerca de 100 bilhões de pesquisas são realizadas por mês.

O hábito é tão rotineiro que se tornou verbo. Não é raro escutar alguém dizer: "só dar um Google que você acha isso."

Garantir uma posição de destaque entre as primeiras páginas do Google, significa

dominar os critérios de ranqueamento e, com isto, aumentar o tráfego orgânico.

Entra em cena o Searching Engine Optimization (Otimização para Mecanismos de Buscas) a estratégia voltada ao posicionamento de páginas nessa plataforma.

Redes Sociais

As mídias sociais são as melhores formas de atrair, interagir e criar relacionamentos profundos com o seu público.

Permite que a lembrança da marca permaneça ativa na memória do cliente e amplie o raio para potenciais leads.

Um ponto de atenção é rapidez com que novas plataformas despontam e/ou se mantêm nas graças das pessoas (Face, Insta, Twitter, YouTube, LinkedIn, Pinterest e Tumblr), à medida que outras caem em desuso (Snapchat, Foursquare e Orkut).

E-mail Marketing

Conforme divulgado pela MarketingSherpa, 72% dos consumidores escolhem o email como o melhor canal para receber as notícias da marca. Já a Mckinsey informa que, em média, os colaboradores de uma empresa dedicam 13 horas de sua jornada semanal checando a sua caixa de entrada.

Notamos que o E-mail Mkt é peça fundamental para o Business desde que a estratégia da campanha foque na disseminação de conteúdo relevante ao invés de apenas divulgar ofertas e propagandas.

É válido comentar que o custo-benefício na aquisição de clientes é elevado e a taxa de entregabilidade (recebimento do email sem ser barrado pelo SPAM) é pequena se comparado à quantidade de disparos efetuada. Portanto, para que a eficiência não seja comprometida as ações devem ser pautadas em métricas.

Marketing de Afiliados

É composto por 2 figuras: produtor e o afiliado. O produtor é quem elaborará um material (leia-se produto) e, via on-line, encontrará audiência específica interessada em consumir essas informações/produtos. Já o afiliado é responsável por: prospectar interessados (mediante anúncios, banners, e-mails, etc) e direcioná-los para o site ou página de venda do produtor.

Deste modo, o mercado de filiados, nada mais é do que uma forma de lucrar por meio da ação partilhada entre produtor e afiliado que requer baixo investimento e tem uma alta taxa de retorno.

Links Patrocinados


Identificados como estratégias de SEM (Searching Engine Marketing).

São anúncios pagos nas plataformas, em razão disto recebem destaque.

O valor pago variará conforme o modelo de palavra-chave e leilão escolhidos pelo anunciante. O custo pode ser computado por: clique, visualização, por ação e por mil impressões.

Para exemplificar: quando realizamos uma pesquisa no Google, geralmente, os 3 primeiros resultados possuem um alerta de anúncio (Google Ads).

Essa prática também está presente nas redes sociais (Face Ads, Twitter Ads, Youtube Ads, e Bind Ads) e nos marketplaces (Mercado Livre, Buscapé, etc)

Métricas de Marketing

A grande vantagem que o mundo digital tem em relação ao off-line é conseguir, em tempo real, analisar o comportamento do consumidor e validar se a(s) estratégia(s) executada(s) é/são eficientes. Caso negativo, permite-se correção imediata ou até mesmo, caso a rentabilidade do projeto esteja ameaçada, abortar a missão. São exemplos: Google Analytics, Facebook Insights, Crazy Egg, RD Station, etc.

Cabe ao profissional de marketing manipular os dados habilmente para extrair todas informações e transformá-las em vantagens competitivas ao negócio.

Marketing de Conteúdo

É o grande responsável por gerar tráfego nos sites.

O objetivo desta estratégia é, por meio de vídeos, infográficos, podcasts, webinars, blogs, ebooks e slides, criar elos com os usuários e adquirir novos interessados (leads). Deste modo, a assertividade é maior ao segmentar os consumidores segundo os seus interesses e comportamentos.

O que ter em mente ao começar?

Mais do que nunca, a chave para o sucesso está em interpretar o comportamento dos consumidores e buscar, sempre, diferentes formas de engajá-los em todas as platatormas, canais de vendas (on-line + off-line) e demais pontos de contato.

Essa "leitura de novos hábitos" requer entendimento dos gatilhos mentais e demanda monitoramento diário das métricas com o intuito de articular estratégias mais eficientes, as quais resultarão em aumento no volume de vendas e na aproximação da marca com o seu público-alvo.

Nos tempos em que os smartphones imperam, estruturar as formas de se comunicar (Insta, Face, Podcast, Site, Vídeos, etc ) e acompanhar as tendências (Tik Tok) é vital para o bom desenvolvimento do planejamento.

Desta maneira, o Plano de Ação é o ponto de partida para por em prática a conexão entre pessoas que precisam de um produto à quem tem (pessoas físicas e/ou jurídicas) a solução para oferecer.

Plano de Ação: o que deve ter?

O plano das mídias digitais deve descrever objetivos, metas, prazos, desdobramento de cada etapa, o período dedicado a cada uma, quanto será investido e quais estratégias serão utilizadas.

Cronogramas e planilhas são bem-vindos, afinal são ferramentas ideais para avaliar evoluções, desvios e propor correções ao projeto.

Aposte na segmentação e em conteúdos relevantes ao executar as campanhas!

Saber exatamente onde quer chegar, quem quer alcançar e como o fará são fatores determinantes para expandir as oportunidades de ganhar dinheiro no ambiente digital.

Investir em aprendizagem (cursos, workshops, palestras, coaching e leituras), estar atento às mudanças tecnológicas e analisar constantemente os concorrentes também fazem parte do script daqueles que querem se dar bem na área.

Para finalizar, a principal dica é criar empatia com a audiência!

Nunca se esqueça de pesquisar as preferências do seu público para que o seu conteúdo esteja alinhado com as respostas que a persona do seu negócio deve dar.

Para conhecer melhor sobre o Marketing Digital acessem o site:https://jobnocafofo.com



763 visualizações